.

.

About

UMA PRAÇA QUE VIVE, RESPIRA E REAGE

Posted by Nóis de Teatro On 12:56 3 comments

Por Henrique Gonzaga




Estamos percorrendo as periferias de Fortaleza com o espetáculo Todo camburão Tem Um Pouco de Navio Negreiro, através do apoio do Baobá - Fundo para Equidade Racial. A realização desse projeto tem sido de grande importância para todos do Nóis de Teatro, apesar de sermos de uma periferia da cidade, estamos tendo a oportunidade de conhecer outras, onde os problemas parecem os mesmos, mas a vida que corre pelas ruas é diferente.

Chegamos com todo o nosso material de cena na Praça Major Celestino, no bairro Antônio Bezerra. É bom chegar na praça e ver que ela possui uma vida, uma rotina, rotina essa que é quebrada de início por uma carga enorme de cenário. Logo os curiosos vem perguntar o que vai acontecer, assim começamos o ritual de começo do espetáculo, na montagem do cenário.

Em alguns instantes toda a técnica é montada e os olhares vão ficando cada vez mais ansiosos e curiosos com tudo aquilo, mas ainda há um “medo” de se aproximar, mas aos pouco começamos a fazer parte da vida da praça e tudo se encaminha para o início da apresentação.

Antes de começar, passamos por uma situação inusitada, no local que íamos apresentar, diariamente tem aulas de zumba para a comunidade e não tínhamos como começar a apresentação. Percebemos que teríamos que entrar no fluxo da praça, já que, nós éramos os corpos estranhos ali, mas isso não foi problema, pelo contrário, participamos da aula de zumba e ainda conseguimos mais público para assistir ao espetáculo.

Foi uma apresentação muito especial, como tem sido todas. Ver as pessoas assistindo com atenção toda a construção daqueles personagens e debatendo cada ponto da encenação é muito bom. Perceber que de algum modo aquelas pessoas saíram daquela praça com questionamentos, reflexões, ou até mesmo, sair com uma outra visão da própria praça.

A praça tem uma vida, ela respira e ela luta para ser um espaço de produção de vida, não é à toa que a em toda praça tem um encontro de ruas, que na verdade se torna um encontro de vidas.

3 comentários:

A minha mãe falou sobre isso. Ela adorou porque vocês emprestaram e som e participaram da aula. Pena que eu não pude ficar...

Realmente é uma ótima peça .

Ótima peça. Espero assistir novamente e poder também ver novos trabalhos do Nóis de Teatro.

Postar um comentário